Volkswagen admite que trapaceou testes de emissão de gases nos Estados Unidos

 em Destaque, Sustentabilidade

Na sexta-feira, um escândalo derrubou a reputação da empresa Volkswagen em todo o mundo: a descoberta de que a montadora alterou seus carros para superar os controles de emissões contaminantes nos Estados Unidos. A Agência de Proteção Ambiental (EPA) americana descobriu que um software instalado nos carros burlou os fiscais,fazendo com que os veículos tivessem menos emissões durante o testes do que têm circulando normalmente nas ruas.

O programa superinteligente usado pela empresa “avisava” o computador do veículo quando reconhecia algumas características de que ele estava sendo testado em um laboratório. O carro então, automaticamente operava no “modo de emissões máximas” e de forma mais “limpa” que o habitual. O regulador americano descobriu que quando pilotado em pistas normais este modo era desligado e as emissões podiam aumentar em atéquarenta vezes!

De acordo com Richard Westcott, analista da BBC este dispositivo era desligado supostamente por algumas razões entre elas aumentar a eficiência do combustível e evitar que o motorista tivesse que continuar abastecendo o sistema com um químico específico desenvolvido para cortar as emissões.

Recall – A montadora alemã foi obrigada a recall meio milhão de carros na sexta-feira e ontem anunciou que deixará de comercializar os veículos a diesel de quatro cilindros das marcas Volkswagen e Audi nos Estados Unidos, segundo maior mercado de carros do mundo. Este tipo de máquinas eram precisamente um dos diferenciais da marca em relação aos competidores e representaram 23% das vendas durante o mês de agosto.

Além da chamada de volta, a multa máxima prevista é de até 37.500 dólares por veículo, cerca de 18 bilhões, mais de 71 bilhões de Reais no câmbio de hoje. As ações do grupo automobilísticobaixaram mais de 17% ontem na Bolsa de Frankfurt. O governo alemão agora vai investigar se ações similares aconteceram no país e na Europa e a Coreia do Sul também anunciou que fará revisões no Golf, Jetta e Audi A3.

Uma empresa jurídica nos Estados Unidos está lançando uma ação conjunta contra a montadora a favor da pessoas que compraram os modelos alterados.

O presidente da Volks Martin Winterkorn admitiu as acusações e disse que “pessoalmente lamenta profundamente ter decepcionado seus clientes e a opinião publica”.

Postagens Recentes
Contato Comercial

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar