Semarh reforça fiscalização no Araguaia

 em Goiás +20

Operação visa combater pesca ilegal e degradação ambiental

Fiscais da Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos de Goiás (Semarh) já estão no Vale do Araguaia, onde realizam a partir de hoje a Operação Araguaia 2014 de fiscalização e monitoramento ambiental. Ao todo, 80 servidores da Semarh e policiais do Batalhão Ambiental da Polícia Militar vão atuar em conjunto para coibir a pesca predatória, a caça, o desmatamento ilegal e a poluição do rio.

O início da operação ocorreu na manhã da última sexta-feira, dia 27, na unidade da Semarh no Setor Leste Universitário, onde todos os envolvidos receberam as últimas orientações antes da partida. Na ocasião, a secretária do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Jacqueline Vieira, falou sobre as expectativas para a fiscalização em mais uma alta temporada no rio. “Este ano temos um efetivo maior, e esperamos reduzir a quantidade de apreensões, seja pela orientação aos turistas e pescadores, seja coibindo a ação predatória por meio da fiscalização mais rigorosa”, diz. A secretária ressaltou que desde abril de 2013, o transporte de pescado está proibido no estado de Goiás através da Instrução Normativa que regulamenta a Cota Zero para transporte de peixes. “O pescador pode retirar até cinco quilos de peixe, com espécimes dentro do tamanho mínimo, e consumir no local”, explica.

Em 2013, a Operação Araguaia abordou mais de 16 mil pessoas, em 4.548 veículos de passeio e embarcações e 60 ônibus. Também visitou 194 acampamentos e apreendeu 1.821 quilos de pescado, o que gerou 93 autos de infração, resultando em R$ 129 mil em multas.

Quem quiser denunciar qualquer crime ambiental à Semarh, basta entrar em contato com a Secretaria pelo Disque-Denúncia Ambiental (080-6462112). A Operação Araguaia 2014 segue até o dia 6 de agosto, período em que as ações de fiscalização e monitoramento são intensificadas devido ao grande número de turistas que chegam à região. Com o fim da operação, a Semarh permanece no Vale do Araguaia com as atividades fiscalizatórias nos postos fixos, estradas e no rio.

Denúncias cadastradas na Semarh e trabalhos de inteligência constatam que turistas envolvidos com a pesca predatória e caça de animais silvestres intensificam essas atividades em julho. A fiscalização está reforçada nas blitze terrestres e aquáticas entre as cidades de Aragarças e Luiz Alves (distrito de São Miguel do Araguaia), em um trecho de cerca de 600 quilômetros.

Postagens Recentes
Contato Comercial

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar