Semahr autua hidrelétrica em R$ 240 mil

 em Goiás +20

Após constatar responsabilidade pela morte de milhares de peixes, fiscais da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) autuaram a Usina Hidrelétrica Caçu (UHE Caçu) em R$ 240 mil. O auto de infração acusa desrespeito a condicionantes da licença ambiental. Conforme o auto, a empresa descumpriu a condicionante N14, que exige que a empresa avalie a condição da ictiofauna à jusante da barragem e salve os peixes que se encontrarem no interior da turbina antes de acioná-la. Também descumpriu a condicionante N3.4, que exige que a empresa informe a Semarh sobre qualquer acidente ambiental, o que não foi feito. A equipe de fiscalização chegou a encontrar peixes mortos há mais de 5 quilômetros de distância da usina, no Rio Claro.

A hidrelétrica, em uma operação de acionamento de turbina, foi responsável pela morte de milhares de peixes de várias espécies. A usina tinha a recomendação de não acionar a segunda turbina, devido ao período da Piracema, no qual cardumes sobem o rio para se reproduzirem. O descumprimento da orientação fez com que parte do rio estivesse coberto por peixes mortos. Muitos deles estavam no poço e foram mortos imediatamente após o acionamento da turbina.

O Batalhão Ambiental da Polícia Militar chegou ao local e registrou o fato. Fiscais da Semarh analisaram os danos ambientais e tomaram as medidas cabíveis. A dois quilômetros da cidade, a UHE de Caçu é conhecida dos órgãos ambientais no Estado. Esta é a segunda vez que o empreendimento causa danos ao meio ambiente em menos de seis meses. Em uma das ações da Semarh, a empresa foi multada em R$ 80 mil. Caçu fica no Sudoeste Goiano, a 332 quilômetros de Goiânia.

Postagens Recentes
Contato Comercial

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar