Visita técnica busca compreender sistema de abastecimento de água de Goiânia

 em Goiás

O Secretário Estadual do Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Cidades, Infraestrutura e Assuntos Metropolitanos, Vilmar Rocha, realizou visita técnica ao Sistema Produtor Mauro Borges. A visita foi acompanhada pelo presidente, José Taveira; pelo Diretor de Expansão, Afrêni Gonçalves; bem como por equipe técnica da Saneago e da Secima.

A visita técnica integra uma série de três visitas que a Secima está fazendo para melhor compreender o funcionamento do sistema de abastecimento de água e de esgotamento sanitário de Goiânia. No mês passado, a visita ocorreu nas unidades da Estação de Tratamento de Esgoto Dr. Hélio Seixo de Brito e a próxima será na Estação de Tratamento de Água de Goiânia.

Durante a atividade, o coordenador operacional do sistema barragem João Leite, Ivaltemir Tinil Carrijo, apresentou o Sistema Produtor Mauro Borges, que compreende a Barragem do Ribeirão João Leite, uma Estação Elevatória de Água Bruta e uma Estação de Tratamento de Água. Tinil explicou que a obra representa um significativo aumento na produção de água tratada e que “a Secima é parceira na preservação da bacia do Ribeirão João Leite”.

Vilmar Rocha ressaltou que o Sistema Produtor Mauro Borges, juntamente com o Sistema Corumbá IV, “vai dar tranquilidade para o abastecimento de água nas duas grandes regiões de Goiás, em termos populacionais, que é a Região Metropolitana de Goiânia e o entorno de Brasília”.

José Taveira afirmou que a conclusão das obras do Sistema Produtor Mauro Borges já está viabilizada. “Através da autorização do Ministério das Cidades para a emissão de debêntures de infraestrutura da Saneago, já está, praticamente, finalizada a captação de recursos e em cerca de um mês será iniciada a etapa final da obra”.

“Essa é a principal obra em execução em Goiás e a principal obra de saneamento no Brasil. Todos que vêm aqui ficam admirados com a grandiosidade do Sistema Mauro Borges”, enfatizou Afrêni Gonçalves. Um dos destaques é a Estação Elevatória de Água Bruta, que utiliza a força da água para acionar as bombas, gerando uma significativa economia de energia. Com isso, Goiânia será a única cidade brasileira que poderá garantir o abastecimento de água em caso de apagão prolongado.

Atualmente, a capital está sendo atendida pelo Sistema João Leite, que está produzindo 2 mil litros de água por segundo e que somado ao Sistema Meia Ponte, que produz 2,5 mil litros, totaliza uma produção de 4,5 mil litros de água tratada por segundo. A conclusão do Sistema Produtor Mauro Borges vai duplicar a capacidade de produção de água tratada, beneficiando Aparecida de Goiânia, Trindade, Goianira, além da capital.

Postagens Recentes
Contato Comercial

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar