R$ 12 bilhões serão investidos em projetos do setor de energia

 em Goiás +20

Empresas de diversas categorias encaminharam  propostas ao programa Inova Energia

O programa Inova Energia recebeu 373 inscrições de empresas e Instituições Científicas e Técnologicas (ICTs) que pretendem desenvolver projetos de inovação tecnológica no setor elétrico.  O programa criado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e

O plano Inova Energia possui demanda de R$ 12,3 bilhões pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) possui uma demanda de R$ 12,3 bilhões destinados ao setor.

Entre as categorias das empresas inscritas estão 166 consideradas como empresas líderes, 144 empresas parceiras e 63 ICTs. As propostas vieram de 16 Estados das cinco regiões brasileiras.

As três linhas temáticas do Inova Energia são: Redes Elétricas Inteligentes (smart-grids) e Transmissão em Ultra-Alta Tensão (UAT); Geração de Energia Solar e Eólica; e Veículos Híbridos e Eficiência Energética Veicular – a de smart-grid e transmissão em UAT foi a que recebeu maior demanda, com projetos apresentados por 112 empresas líderes.

A linha temática voltada para energia de fontes alternativas despertou interesse de 105 empresas líderes e a de veículos elétricos e híbridos, de 46 empresas.

O plano Inova Energia possui demanda de R$ 12,3 bilhões

Plano

O programa, denominado Plano de Apoio à Inovação Tecnológica no Setor Elétrico, foi lançado em abril de 2013 com orçamento de R$ 3 bilhões, dos quais R$ 600 milhões da Aneel, R$ 1,2 bilhão do BNDES e R$ 1,2 bilhão da Finep.

O plano tem como objetivo o fomento e a seleção de planos de negócios que contemplem: atividades de pesquisa, desenvolvimento, engenharia e absorção tecnológica; produção e comercialização de produtos; e processos e serviços inovadores.

Etapas

As empresas selecionadas na primeira fase de inscrição passarão para a segunda etapa do processo. Neste caso, acontecerá a homologação e avaliação, por uma equipe especializada, das propostas recebidas. As empresas que tiverem seus pedidos homologados participarão de workshops com o objetivo de estimular parcerias entre os participantes.
Na terceira fase, apresentação de plano de negócios, as empresas deverão especificar as inovações previstas para o comitê de avaliação, formado por membros do BNDES, da Aneel e da Finep.

A partir da apresentação do Plano de Negócios, BNDES, Finep e Aneel indicarão os instrumentos financeiros mais adequados para cada proposta, que poderá ser financiamento, participação acionária, apoio não reembolsável ou a combinação desses instrumentos.

Postagens Recentes
Contato Comercial

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar