Plano hídrico vale por 20 anos

 em Goiás, Política

Reunião discutiu diretrizes para a gestão das águas

Técnicos da Superintendência de Recursos Hídricos da Secretaria das Cidades e Meio Ambiente (Secima) realizaram oficina para aprimoramento de mais uma etapa do Plano Estadual de Recursos Hídricos. O foco foi as Diretrizes, Programas e Metas para a gestão de Recursos Hídricos no Estado.

A oficina ocorreu juntamente com a equipe da Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano, do Ministério do Meio Ambiente (MMA), e da Cobrape, empresa contratada para elaborar o Plano Estadual de Recursos Hídricos. O debate abordou a estruturação física do sistema hídrico goiano; as obras de saneamento, drenagem e barramentos que devem ser feitos; e as lacunas de conhecimento científico que requerem novos estudos para a tomada de decisões que valerão para os próximos vinte anos. A Cobrape vai mensurar os custos das obras e estudos que deverão ser feitos e apresentar um relatório.

O Plano é um dos instrumentos da Política de Recursos Hídricos. Seu objetivo é compatibilizar a disponibilidade hídrica com as demandas dos setores usuários, integração dos planejamentos setoriais, como irrigação, abastecimento público, indústria e geração de energia hidrelétrica, garantindo o uso múltiplo e racional das águas, atendendo às demandas das atuais e futuras gerações. O Plano é elaborado por meio de uma parceria do MMA e o Governo de Goiás, por meio de Secima, no valor aproximado de R$ 2.75 milhões, custeados pelo Programa Interáguas, com recursos do Banco Mundial.

Via SECIMA.

Postagens Recentes
Contato Comercial

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar