Ocorre reunião do Programa Produtor de Água do Ribeirão João Leite

 em Goiás +20

A cidade de Nerópolis recebeu a primeira reunião do Programa Produtor de Água do Ribeirão João Leite. O encontro foi no dia 18, na Câmara de Vereadores do município.

A reunião do dia 18 foi a primeira etapa do projeto. O encontro teve o objetivo de apresentar o Programa aos proprietários rurais e sociedade e informar aos interessados como participar. O evento serviu também para que os produtores rurais tirem duvidas acerca de questões como o que é o Pagamento por Serviços Ambientais; o que é o Programa Produtor de Águas; e experiências de sucesso de Goiás (Ribeirão Abóboras – Rio Verde) e de outros estados (Extrema-MG e Pipiripau – DF/GO).

O programa vai começar em duas unidades piloto: o Córrego da Bandeira, em Nerópolis; e no Córrego da Serra do Sapato Arcado, em Ouro Verde de Goiás, que representam aproximadamente 7% da Bacia hidrográfica do Ribeirão João Leite.

O Produtor de Águas é uma forma de execução do instrumento de gestão “Pagamento por Serviços Ambientais”, e visa remunerar os produtores por ações relacionadas ao uso e conservação do solo, e das condições ambientais da propriedade, buscando garantir uma boa qualidade das águas que vão abastecer a cidade de Goiânia e Região Metropolitana pelos próximos 25 anos.

A bacia do Ribeirão João Leite está localizada entre as cidades de Goiânia e Anápolis, no eixo de desenvolvimento Brasília – Goiânia. Atualmente, o principal desafio é a promoção de práticas sustentáveis de preservação e conservação ambiental dos recursos hídricos. A bacia abrange uma área de 761 km², com uma extensão de 130 km, suas nascentes são localizadas na Serra do Sapato Arcado, município de Ouro Verde de Goiás. O ribeirão é tributário do Rio Meia Ponte. Sua área abrange o território dos municípios de Goiânia, Anápolis, Nerópolis, Ouro Verde de Goiás, Goianápolis, Campo Limpo de Goiás e Terezópolis de Goiás.

A Bacia Hidrográfica do Ribeirão João Leite possui várias fontes de poluição e degradação ambiental. A pecuária e a agricultura, aliadas ao uso de agrotóxicos e à falta de conservação de solos, são os principais problemas a serem resolvidos. A moderna atividade agropastoril e as práticas de preservação ambiental poderão promover a melhoria da qualidade da água na bacia por meio da recarga e retenção de água no solo, da proteção de nascentes e do plano de manejo dos produtos agrícolas.

O Programa Produtor de Água foi formalizado no dia 19 de junho, com a assinatura do Acordo de Cooperação Técnica e do seu Plano de Trabalho, pelo Governador do Estado, prefeitos dos municípios de Anápolis, Campo Limpo de Goiás, Goiânia, Goianápolis,  Nerópolis, Ouro Verde de Goiás e Terezópolis de Goiás, além de representantes do Ibama, Agência Nacional de Águas (ANA), Semarh, Secretaria de Cidades, (Seagro), Secretaria de Educação, Saneago, Emater, Agrodefesa, Ministério Público, Agetop,  UFG, Faeg, e Consórcio Intermunicipal da APA do João Leite.

Após a assinatura, foi formalizada a Unidade Gestora do Projeto, que é coordenada pela Semarh e responsável por organizar e coordenar a sua implementação. Já foram realizadas seis  reuniões e os documentos necessários à efetivação do Programa estão em fase conclusiva.

Postagens Recomendadas
Contato Comercial

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar