Grafiteiros desenham a crise em SP

 em Comportamento

A falta d’água chegou aos muros da cidade de São Paulo em uma frase irônica: “troco iPhone 6 por dois litros d’água”. O detalhe desenhado em um cacto é apenas parte do resultado de um trabalho realizado por dez artistas desde o começo do ano e inaugurado no domingo (1°) na Avenida 23 de Maio, na Zona Sul de São Paulo.

Ativista das causas ambientais, o pintor de rua Thiago Mundano é um dos artistas que concentrou esforços no retrato da crise. Em um trecho da obra na Avenida 23 de Maio, “retirantes paulistas” desenhados por Mundano recorrem aos cactos para conseguir água. Entre as plantas aparece uma urna eletrônica, clara crítica ao posicionamento dos políticos frente ao problema.

gal7

Grafite de Apolo Torres, William Mophos e 3ª Visão, mostra uma enchente (Foto: Paulo Toledo Piza/G1)

As colunas que sustentam o Viaduto Beneficência Portuguesa, por exemplo, viraram telas para quatro artistas. Paulo Ito retratou um político ajoelhado no solo de uma represa seca, implorando para que uma banana de dinamite não exploda em sua cara.

Do outro lado da avenida, também em uma pilastra, os grafiteiros Apolo Torres, William Mophos e Felipe Borges, conhecido como 3ªVisão, retrataram um ciclista, veículos e um cachorro enfrentando uma enchente.

(Via G1)

Postagens Recentes
Contato Comercial

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar