Governo desenvolve chip para cadeia de frutas e hortaliças

 em Inovação

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), por meio do Centro de Excelência em Tecnologia Avançada (Ceitec S.A.), desenvolveu microchips que permitem aperfeiçoar o gerenciamento da cadeia logística de frutas e hortaliças.

O objetivo é garantir a qualidade dos produtos, reduzir o desperdício de alimentos e diminuir as perdas que ocorrem pós-colheita, especialmente durante o transporte e o armazenamento dos produtos nas centrais de abastecimento do País. A tecnologia da Ceitec S.A. opera em três linhas: identificação automática, lacre eletrônico e registrador de temperatura.

Os chips são de ampla aplicação, incluindo o setor de frutas e hortaliças. O chip CTC13001 (identificação automática) é um “código de barras eletrônico” que atende a padrões internacionais de comunicação sem fio e permite a identificação automática de embalagens a que estiver afixado, sejam caixas, paletes e outras formas de armazenamento.

Esse chip permite a identificação e viabiliza o rastreamento e controle (local e tempo de armazenagem) de itens a partir de antenas de radiofrequência, construídas para esse fim, e controles informatizados.

Centenas de itens podem ser identificados e contados em um palete, sem que ele seja desmontado. Com isso, economiza-se tempo e a manipulação dos produtos é minimizada. A identificação pode levar em conta data de produção, embalagem, região de colheita e outros fatores.

O segundo chip, CTC13001T (lacre eletrônico), apresenta todas as funcionalidades do CTC13001 e, adicionalmente, acusa o rompimento da embalagem a que está afixado. Permite, assim, o tratamento diferenciado de itens de maior valor agregado e/ou mais sensíveis. Garante que a embalagem ou pallet entregue pelo transportador contenha exatamente aquilo que foi embarcado para transporte.

Já o CTC12100 (registrador de temperatura) possibilita o gerenciamento da “cadeia do frio”, ou seja, as operações logísticas que devem ocorrer em baixa temperatura. Registra o histórico da temperatura do item e o disponibiliza na tela do smartphone.

Desvios de temperatura durante o transporte ou armazenamento – que não produzem um efeito imediato, mas reduzem substancialmente o tempo de vida do produto em prateleira – podem ser prontamente identificados, convertendo-se em oportunidades de melhoria.

Por meio da Ceitec S.A., o MCTI aporta a alta tecnologia dos microchips para aplicações que podem impactar diretamente a vida do produtor e do cidadão, trazendo mais rentabilidade, qualidade e ganho ambiental nesse relevante mercado de frutas e hortaliças.

Ceitec S.A.

Uma empresa pública federal vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), criada em 2008, a Ceitec S.A. atua no segmento de semicondutores e tem como missão posicionar o Brasil como um player global em microeletrônica, contribuindo para o desenvolvimento nacional.

via Portal Brasil

Postagens Recentes
Contato Comercial

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar