Governador decreta criação do Parque Estadual do Meia Ponte

 em Goiás +20

O governador Marconi Perillo assinou na tarde de terça-feira, 5, seis decretos que restringem atividades em áreas que compõem a Bacia Hidrográfica do Rio Meia Ponte para permitir a realização de estudos técnicos que viabilizarão a criação do Parque Estadual do Meia Ponte. As ações implementadas até o momento pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Meia Ponte, presidido pelo secretário de Estado das Cidades (Secidades), Igor Montenegro, objetivaram criar unidades de conservação ao longo do Rio Meia Ponte e despoluí-lo para uso da população.

 

O governador assinou também decreto que normatiza as Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN), que objetiva a criação de pequenas unidades de conservação em terras privadas. Por meio dele, o Estado não será onerado com desapropriações e os donos, por sua vez, recebem vantagens em financiamentos.

 

Pelos decretos assinados, cinco áreas públicas e uma particular terão restrições quanto a sua utilização: as nascentes do rio localizadas no município de Itauçu, a área de captação de água da Saneago, a área próxima à Secretaria da Fazenda (Sefaz), a em que está situada a antiga sede da Metais de Goiás (Metago), a região da Estação de Tratamento de Esgoto de Goiânia (ETE) e a do quartel do Corpo de Bombeiros, no setor Goiânia 2. Com essa restrição, será possível avançar nos estudos, segundo o secretário das Cidades, Igor Montenegro.

 

Sobre a importância das medidas de preservação do Rio Meia Ponte, o titular da Secidades relatou que “esse é um evento histórico, comemorado no Dia do Meio Ambiente”. O Rio Meia Ponte, classificado por ele como patrimônio dos goianos,  é responsável pelo abastecimento de 40% da população goiana e 50% da goianiense. No entanto, ocupa a sétima posição entre os rios mais poluídos do país. O objetivo maior da construção do parque é, segundo Montenegro, devolvê-lo à população em condições adequadas para utilização. “Trabalhamos, primeiramente, para que a sociedade goiana possa resgatar esse patrimônio, e que no futuro nós possamos ter o orgulho de nadar e pescar no Rio Meia Ponte. Esse parque não será linear. Nós o imaginamos como um mosaico, com várias áreas em seu curso, que se agregarão. O rio será, então, resgatado para o uso da população e, ao longo do parque, queremos fazer várias áreas de preservação”, explicou.

 

O secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Umberto Machado, disse que, desde o início de sua administração, o governador pediu que o trabalho fosse direcionado para a reversão do quadro existente no manancial. “Garantimos a ele estudos que viabilizem a completa despoluição do Meia Ponte”, disse. O governador agradeceu o trabalho feito pelo Comitê da Bacia do Meia Ponte e disse que a criação do parque reforçará o compromisso do governo do Estado com o meio ambiente.

 

“Uma iniciativa histórica que reforça a nossa luta e o nosso compromisso, que visam contribuir de maneira objetiva na jornada maior que é a preservação da vida”, afirmou. Ele Lembrou que em seus governos anteriores, foram construídas a Estação de Tratamento de Esgoto de Goiânia Dr. Hélio Seixo de Britto, “primeiro passo no sentido de resgatar a vida do Rio Meia Ponte, e que continua com a construção de outras pequenas estações de tratamento em Goiânia, que ampliam este trabalho.”

 

Ele ressaltou também a necessidade de recuperação desse importante manancial goiano. “Neste momento, reafirmamos que as diversas iniciativas adotadas agora continuam caminhando na perspectiva de realização de um sonho coletivo, que é o renascimento do Rio Meia Ponte, o mais extenso de nosso Estado, e que precisa ser resgatado a partir do esforço de todos e da plena participação da sociedade”, arrematou.

 

Comitê

Antes da assinatura do decreto pelo governador, os integrantes do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Meia Ponte se reuniram no Auditório Jaime Câmara, no nono andar do Palácio Doutor Pedro Ludovico Teixeira, para discutir e comemorar os avanços dos trabalhos que possibilitarão a criação do Parque Estadual do Meia Ponte. Além do presidente do comitê e secretário de Estado das Cidades, Igor Montenegro, participaram o então secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Umberto Machado, e demais membros.

 

Na reunião, o presidente do comitê, Igor Montenegro, exaltou a importância dos trabalhos da instância, que existe há nove anos, para a criação do parque. “Goiás sai na frente dos demais estados na gestão dos recursos hídricos e seus mananciais”, enfatizou.

Fonte: Secretaria de Estado das Cidades – SECIDADES GO

Postagens Recomendadas
Contato Comercial

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar