Fevereiro de 2016: o mês mais quente da história desde o início das medições

 em Comportamento, Destaque

Os dados mais recentes sobre o aquecimento terrestre, acusam a marca histórica para o mês de fevereiro de 2016 como o mais quente da história da humanidade, desde a data do início das medições, em 1880. Chegou-se também a conclusão que as temperaturas globais em 2015 foram as mais quentes dos tempos modernos, quebrando o recorde de 2014. “Pode ser variabilidade natural, mas na prática, quando olhamos para os registros de longo prazo, sabemos que o aquecimento global devido ao aumento gases de efeito estufa foi causando o aquecimento de longo prazo de cerca de nove décimos de um grau ao longo dos últimos 100 anos”, diz o Professor de Ciências Atmosféricas da Universidade de Melbourne, David Karoly.

Em apenas 04 meses distintos o mundo foi mais quente acima do normal em 1,35 graus Celcius. Fevereiro de 2016, foi um deles. De acordo com a NASA as temperaturas em algumas partes do Ártico subiram em média 5 graus acima do normal neste falado mês. E isso é muito. O calor extremo despeja muito gelo do mar aumentando os níveis dos oceanos e diminuindo a extensão do gelo cerca de 402.000 milhas quadradas abaixo da média, de acordo com o National Snow & Ice Data Center. Isso é o equivalente a uma área quase quatro vezes o tamanho do estado Colorado (USA) ou 3,2% por década no inverno e 13,4% no verão.

Independentemente de 2017 estabelecer um recorde ou não, alguns cientistas pensam que o mundo tem intensificado um novo período de aquecimento global.

Isso não significa que a cada ano irá se estabelecer um novo recorde, mas parece-me bastante provável que demos o próximo passo para um novo nível de temperatura“, diz o climatologista Kevin Trenberth do Centro Nacional de Pesquisa Atmosférica da Nova Zelândia em entrevista a Central do Clima.

As projeções para o aumento do nível dos mares são divergentes porém existe um certo consenso que aponta para uma elevação entre 26 e 98 centímetros até o ano de 2100. Certo é que, se o aquecimento global continuar dessa forma desenfreada os efeitos negativos serão irreversíveis, de grande amplitude e longa duração. Mediante essa situação a possibilidade de derretimento total das camadas de gelo polares se torna concreta podendo elevar os oceanos mais de sete metros do nível atual. Imaginem o estrago que isso causaria. Países como o Senegal por exemplo, teriam um êxodo de no mínimo 180.000 pessoas, causando prejuízos de até 800 milhões de dólares, caso o mar subisse 01 metro, inundando 6.000 quilômetros quadrados de terra.

A gravidade dos impactos é assustadora:

  • Tempestades e tufões serão mais intensos e frequentes;
  • Intensificação das chuvas agravando os estragos;
  • A erosão da costa provocaria o recuo da linha de areia destruindo toda infraestrutura do tipo imóveis, estradas, barragens, etc.
  • Megacidades inteiras sumiriam no fundo mar provocando migração total de suas populações a um custo incalculável;
  • As fontes alimentares e de água potável diminuiriam a oferta causando distúrbios sociais e agravamento nos problemas de saúde.

Estas são apenas algumas mazelas as quais passará o mundo caso a imbecilidade e ganância humana continuem nesta toada desenfreada em busca do cobiçado poder econômico.

Via VivoVerde

Postagens Recentes
Contato Comercial

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar