Dados do Inpe apontam que o desmatamento no Cerrado caiu nos últimos anos

 em Destaque, Goiás

Enquanto os olhos do mundo se voltam para a Amazônia, o Bioma Cerrado, chamado de berço das águas brasileiras, já perdeu quase metade de seu território. No dia 11 de setembro comemora-se o Dia Nacional do Cerrado, bioma mais antigo do Brasil e apenas 8,3% do seu território estão protegidos em unidades de conservação, restando apenas 20% de vegetação original.

Pesquisas realizadas pela organização não-governamental International Conservancy (IC), cuja sigla em português é CI (Conservação Internacional), o Cerrado brasileiro ocupava, originalmente, 204 milhões de hectares.

Conforme um estudo realizado pela CI, enquanto a Mata Atlântica perde o equivalente a um campo de futebol a cada 4 minutos, o Cerrado perde 2,6 campos a cada minuto, o que implica numa expectativa de completo desaparecimento dos 43% restantes até 2030.

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), 34,8% dos focos de incêndio detectados no país até 09 de setembro foram no Cerrado. Os incêndios têm contribuído com a destruição do bioma ainda mais no período de seca, mas o avanço da pecuária e da agricultura também contribuíram em grande parte para o desmatamento do bioma.

Há 24 anos tramita no Congresso a PEC 115/95 com o objetivo de reconhecer o Cerrado Patrimônio Nacional, mas o projeto permanece engavetado.

A tabela abaixo mostra a extensão da área desmatada no Bioma Cerrado, por ano, desde 2001 a 2017, ou seja, inclui toda a série histórica desse dado gerado pelo INPE. Os resultados do biênio 2016-2017 mostram uma redução de 38% na extensão da área desmatada em relação ao desmatamento medido no biênio 2014-2015. Na coluna “Polígonos > 6,25 ha” é mostrada a extensão da área desmatada por ano, considerando somente os polígonos de áreas maiores que 6,25 hectares, para manter uma consistência com a série histórica produzida pelo PRODES Amazônia que considera essa área mínima de mapeamento. Para os biênios 2001-2002, 2003-2004, 2005-2006, 2007-2008, 2009-2010 e 2011-2012, foi feito um mapeamento, e atribuiu-se a cada um dos anos a metade do incremento do respectivo biênio. Para o período compreendido entre 2013 e 2017 o mapeamento foi anual. A extensão do desmatamento para o ano de 2013 inclui resíduos de anos anteriores que somam 1928 km2 (menos de 1%). Posteriormente esses polígonos residuais serão reanalisados e atribuídos ao ano em que foram desmatados. A Tabela 2 mostra a extensão de área desmatada por ano e por estado.

 

Extensão da área desmatada no Bioma Cerrado de 2001 a 2017
Desmatamento Bioma Cerrado

 

Além das tabelas que consolidam os valores de área desmatada, o INPE também disponibiliza os dados espacializados na página www.dpi.inpe.br/fipcerrado.

Postagens Recomendadas
Contato Comercial

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar