CoopCerrado vence Prêmio Equatorial 2021 da ONU

 em Destaque, Goiás +20, Meio Ambiente, Sustentabilidade

A CoopCerrado- Cooperativa Mista de Agricultores Familiares, Extrativistas, Pescadores, Vazanteiros, Assentados e Guias Turísticos do Cerrado, foi uma das 10 organizações vencedoras do Prêmio Equatorial 2021. Os vencedores do prêmio foram anunciados pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e parceiros. As organizações vencedoras apresentam soluções locais, inovadoras e baseadas na natureza para combater a perda de biodiversidade e as mudanças climáticas, e alcançar seus objetos de desenvolvimento local, mesmo durante a pandemia.

A cooperativa conta com mais de 4.600 famílias cooperadas, que formam uma rede comunitária de agroextrativistas no Cerrado, tendo uma estratégia de organização baseada no manejo das paisagens, potencializando a biodiversidade. A CoopCerrado administra uma área de 23.777 hectares e a iniciativa beneficia diretamente mais de 26 mil pessoas. Os vencedores foram selecionados a partir de um conjunto de mais de 600 indicações de 126 países por um Comitê Consultivo Técnico independente, formado por especialistas de renome internacional.

  • O surgimento da CoopCerrado

A Rede de Comercialização Solidaria de Agricultores Familiares e Extrativistas do Cerrado- RCS foi iniciada em 2000 através da assessoria técnica do CEDAC- Centro de Desenvolvimento Agroecológico do Cerrado e em 2002 foi constituído a CoopCerrado como instrumento de organização sócio produtiva da rede. E o CEDAC se tornou o braço técnico da RCS, sendo responsável pela certificação orgânica participativa, formação em agroecologia de agroextrativistas monitores e assessoria ao microcrédito produtivo.

O trabalho abrange 223 comunidades rurais de pequenos agricultores, afrodescendentes e indígenas distribuídas em 131 municípios em cinco Estados brasileiros, na região Central do Brasil em contato com os biomas Amazônia e Caatinga, envolvendo cerca de 26 mil pessoas. A rede foi construída através da metodologia de camponês a camponês, procurando promover a produção agroecológica, associada com a melhoria da segurança alimentar e acesso a mercados. Cerca de 713 agricultores tornaram-se monitores para dar escala para Agroecologia em suas próprias comunidades e amplificar suas vozes para incidir em políticas públicas. Como resultado desse processo, RCS criou a cooperativa-CoopCerrado, que atualmente tem 4.623 associados, dos quais 44,8% são mulheres.

 

  • Certificação de Orgânicos e agroecologia

O foco na promoção da biodiversidade, incluindo comida e espécies não-alimentares, tem sido a principal estratégia de RCS e CEDAC. A parceria com instituições acadêmicas, associado com a valorização do conhecimento tradicional permitiu aumentar os usos da biodiversidade do Cerrado e abrir novos mercados para a geração de renda. Cerca de 270 espécies vegetais são manejadas, das quais 171 são espécies nativas.

Em 2014, CEDAC obteve a licença do Ministério da Agricultura para trabalhar com o sistema de certificação orgânica participativa. Para incluir mais famílias certificadas e para manter os mercados abertos por CoopCerrado, o CEDAC está co-construindo um processo de formação, através do Centros de Vivência em agroecologia sistema on farm de inovação e intercâmbio do conhecimento agroecológico de agricultor para agricultor com base no nível da família, com abrangência comunitária priorizando a participação das mulheres e dos jovens, envolvendo instituições de pesquisa e estruturando desenhos para investimento agroecológicos públicos e privados.

A falta de acesso à crédito é outro limitante e para enfrentar esse desafio, o CEDAC modelou um Fundo Garantidor para a Agroecologia (FGA) em 2019.

  • Premiação Internacional

Os vencedores do Prêmio Equatorial demonstraram os benefícios de colocar o conhecimento e as práticas das comunidades indígenas e locais de soluções baseadas na natureza e no desenvolvimento local. Em um momento em que enfrentamos uma crise planetária sem precedentes, é essencial mostrar ções que restaurem nossos sistemas alimentares sustentáveis, mitiguem as mudanças climáticas e protejam a natureza – tudo ao mesmo tempo que contribui para a recuperação verde da pandemia.

Os vencedores do Prêmio receberão U$ 10.000 e a oportunidade de participar de uma série de eventos virtuais especiais associados à Assembleia Geral da ONU e ao Nature for Life Hub ainda este ano. Eles se juntarão a uma rede de 255 comunidades de mais de 80 países que receberam o Prêmio Equatorial desde sua criação em 2002. A cerimônia de entrega do Prêmio Equatorial acontecerá virtualmente no dia 4 de outubro.

Postagens Recomendadas
Contato Comercial

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar