Com o tema ‘Compartilhando Água’, o 8º Fórum Mundial da Água começa neste domingo (18) em Brasília

 em Sustentabilidade

Pela primeira vez no Hemisfério Sul, a 8ª edição do Fórum Mundial da Água vai começar neste domingo (18), em Brasília, e segue até a sexta-feira (23). Para debater o tema “Compartilhando Água”, são esperados gestores, autoridades e pesquisadores de todo o mundo, além de representantes da sociedade civil.

O objetivo do evento, que ocorre a cada três anos, é promover a conscientização e a discussão do futuro da água, um dos bens mais importante do planeta e que está em risco, além de propor saídas para os problemas de gestão do recurso.

Com a missão de realizar um evento sustentável, o 8º Fórum Mundial da Água irá compensar, voluntariamente, toda a emissão de carbono realizada nos sete dias de evento. Mudas e sementes do cerrado serão plantadas em áreas degradadas do Distrito Federal para neutralizar o impacto de gases de efeito estufa (GEE) produzidos no encontro.

As palestras e painéis do evento vão ocorrer no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, assim como a abertura e o encerramento, a partir da manhã da próxima segunda (19). Além disso, o fórum preparou três espaços logo ao lado, no Estádio Mané Garrincha: a Vila Cidadã, a Feira do Fórum e a Expo. Clique aqui e confira a programação completa.

Vila Cidadã

Espaço voltado para atividades de educação e entretenimento, a Vila Cidadã estará aberta gratuitamente a toda a população durante o 8º Fórum Mundial da Água. São esperados 45 mil visitantes entre os dias 17 e 23 de março. A Vila será inaugurada um dia antes dos debates do Fórum, no sábado, dia 17 de março, e funcionará todos os dias, das 9h às 21h.

Uma das atrações da Vila Cidadã será um módulo do Museu do Amanhã, que trará do Rio de Janeiro recursos tecnológicos para que os visitantes sintam os efeitos climáticos provocados pelo aquecimento global. A Cia Move de Dança, também carioca, apresentará o espetáculo “Dança das Águas” na noite de abertura do espaço, 17, às 19h30.

O grupo mistura técnicas de dança clássica, contemporânea, jazz e capoeira com projeção 3D, e diz que o propósito do espetáculo está alinhado com o do Fórum: despertar a consciência das pessoas para a importância da preservação da água no planeta. “Enquanto o Fórum promove a reflexão através do diálogo, a dança faz o mesmo através das emoções”, diz a bailarina Letícia Pichet. O espetáculo será reapresentado na noite de 20 de março.

No domingo, dia 18, às 14h30, está programada uma Roda de Conversa sobre a crise hídrica enfrentada pelo Distrito Federal. Paulo Salles, diretor-presidente da Adasa (Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal), participará da mesa junto com representantes da ANA (Agência Nacional de Águas) e da Caesb (Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal).

As Rodas de Conversa acontecerão diariamente e discutirão temas como gestão e regulação de águas; sabedoria indígena; populações tradicionais e a água; comitês de bacias no Brasil; estrutura molecular e qualidade da água que bebemos; e relação entre gênero e água.

Violeta Lapa virá de Portugal para ministrar um workshop de meditação chamado “Sons da Água”, uma vivência sensorial que pretende ativar o fluxo das águas e das memórias humanas. De acordo com Violeta, a prática convida os corpos a um mergulho para trabalhar medos, talentos e propósitos de vida. A meditação acontecerá nos dias 20, 22 e 23, às 9h, no coreto da Praça Água na Boca.

No dia 21, das 9h às 12h30, a Vila Cidadã será palco da entrega do Prêmio Jovem da Água de Estocolmo, uma disputa científica internacional realizada na Suécia que contempla e divulga trabalhos de estudantes do ensino médio voltados para a solução de problemas práticos relacionados à água.

Esta vigésima primeira edição da premiação contou, pela primeira vez, com a participação de uma delegação brasileira, vinda de uma escola técnica de Campinas. O melhor projeto ganhará R$ 8 mil reais. Os vencedores irão à Suécia participar da Semana Mundial da Água de Estocolmo, entre 25 e 30 de agosto de 2018.

O espaço Green Nation ocupará uma área de 2.700 m² da Vila com nove instalações interativas que convidarão os visitantes a uma imersão para pensar e sentir a água em suas muitas formas de utilização, refletindo sobre sua importância. Esta é a quarta edição do Green Nation, a primeira fora do Rio de Janeiro. O Green Nation terá uma intensa programação diária.

A Alameda Olhos D’Água, na entrada da Vila, exibirá 110 filmes de até quatro minutos, vindos de 26 países diferentes, do festival “A Voz dos Cidadãos”. Os vídeos concorrem a prêmios de US$ 400 e US$ 500 dólares em votação popular aberta na internet.

A Vila Cidadã também abrigará o Mercado de Soluções, um espaço reservado para a apresentação de 60 iniciativas selecionadas em nove países sobre boas práticas no uso da água. São ideias individuais ou coletivas que devem servir de inspiração para que todos os visitantes possam se engajar na preservação dos recursos hídricos em suas comunidades.

Confira a programação completa da Vila Cidadã.

O cadastro para visitação pode ser feito no local ou através do site. Assim como a Vila, a Feira do Fórum tem entrada gratuita e livre aos cidadãos a partir do sábado, no mesmo horário. Os visitantes vão poder conhecer produtos, serviços e outras iniciativas de instituições voltadas a empresas, governos e à sociedade. Já a Expo, onde países e empresas vão montar pavilhões, é restrita aos participantes da conferência e será aberta às 16h do domingo (18).

Postagens Recomendadas
Contato Comercial

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar